logo alpega

RELATÓRIO DE OFERTAS DE CARGAS TENDO COMO ORIGEM E/OU DESTINO A PENÍNSULA IBÉRICA

1.º TRIMESTRE DE 2021

O relatório sobre a atividade na Wtransnet, a bolsa de cargas líder na Península Ibérica, através do qual se analisa a evolução das ofertas de cargas com origem e/ou destino na Península Ibérica revela que, durante o primeiro trimestre de 2021, o fluxo de mercadorias foi totalmente recuperado e os dados já são, inclusivamente, superiores aos registados antes do surgimento da COVID-19.

Segundo a atividade registada na bolsa de cargas da Wtransnet, o setor do transporte rodoviário de mercadorias parece ter recuperado o seu ritmo habitual durante os primeiros meses do ano. No seguimento da tendência ascendente observada desde o final do verão passado, encontramo-nos com volumes de cargas superiores aos deste mesmo período no ano anterior.


O ano de 2020 começou com mais 1,1 milhões de cargas disponibilizadas, mas este início de 2021 deixa-nos com cerca de 1,3 milhões de ofertas, o que representa um aumento da atividade em 9%.


Se analisarmos detalhadamente e nos focarmos nas ofertas de cargas para o transporte nacional, que representa mais de metade do volume total da bolsa de cargas, verificamos um crescimento de 10% das ofertas. Trata-se de um crescimento semelhante ao registado pelas ofertas de cargas para a exportação (+11%), ao passo que as cargas para a importação, com um crescimento sensivelmente inferior, apresentam 5% mais atividade.

Crescimento da atividade na bolsa de cargas durante o primeiro trimestre do ano

França, Alemanha, Itália e Países Baixos representaram, por esta ordem, os principais destinos das mercadorias com origem em Espanha e Portugal durante o primeiro trimestre de 2021.


O crescimento de 11% no número de ofertas deve-se à recuperação das rotas com a França, o principal destino das exportações ibéricas e que apresentou um crescimento de 27% relativamente ao primeiro trimestre de 2020.


No outro extremo situa-se o Reino Unido que, com 39% menos ofertas, marca a maior diferença entre os dois anos. Embora seja cedo para considerar uma consequência do "Brexit", é possível que a redução da atividade se deva à incerteza criada em torno do mesmo, assim como ao forte golpe sofrido pela economia britânica devido à pandemia.


Seja como for, a tendência no volume de exportações mantém-se em alta, com os meses de fevereiro e março a apresentar um crescimento exponencial: em março de 2021 registaram-se mais cem mil ofertas de cargas que no mesmo mês do ano anterior.

EXPORTAÇÃO

IMPORTAÇÃO

Relativamente às ofertas de cargas de importação, com destino a Espanha e Portugal e origem no resto da Europa, o balanço tem sido igualmente positivo, com um aumento de 5% na atividade.


Deste modo, as ofertas de cargas com origem em França, Itália, Alemanha e Países Baixos, que permitem o regresso a casa com carga da Europa, já se encontram dentro dos valores de um ano "normal". É notável, ainda assim, o extraordinário aumento das ofertas de cargas com origem na Alemanha, com 26% mais atividade. Em contrapartida, o Reino Unido regista novamente uma diminuição (-27%), muito provavelmente pelos mesmos motivos abordados no caso das exportações.

A nível doméstico, as ofertas de cargas com origem e destino na Península Ibérica corroboram uma completa recuperação do setor. A diferença positiva de 10% testemunha este "regresso à normalidade" no transporte interior, que sofreu mais do que nenhum outro a paralisação pela pandemia e que, ainda assim, é fundamental para os associados da Wtransnet.

TRANSPORTE NACIONAL

No final do verão passado iniciou-se uma recuperação da atividade na bolsa de cargas da Wtransnet, fechando o ano com 15% mais ofertas de cargas que no mesmo período em 2019, sendo especialmente notável para a exportação (+34%).


No final do primeiro trimestre de 2021, verificamos uma recuperação consolidada e que, perante as perspetivas de novas aberturas e o levantamento das restrições com o avanço do programa de vacinação, poderia inclusivamente traçar um panorama de crescimento muito superior ao esperado.

Aviso Legal |  Política de privacidade  |  Termos de uso